segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Imitar bichos

(onde se acaba a rir à gargalhada)


 

Finalmente conseguimos ter um fim-de-semana normal. O Diogo foi dormir a casa do melhor amigo na 6ª feira. O melhor amigo veio cá dormir no sábado. O Vasco passou os dois dias a arrastar-se como uma alma penada pela casa, a perguntar constantemente pelo irmão. Excepto durante a primeira aula de ballet com a professora nova, que ele adorou… porque faz exercícios ao som de uma música que o irmão gosta. No Domingo, decidimos aproveitar a boa onda para obrigar o Diogo a sair da toca. O meu amor escolheu um programa que andávamos há imenso tempo a adiar, à espera de um dia chuvoso: a Casa das Ciências em Liège. A rapaziada adorou a ideia e foram os três todos contentes. Dizer honestamente que, desta vez, quem saiu de casa a arrastar os pés fui eu…

[ as figurinhas tristes do 3D ]

 [ uma experiência que deixou mãe do artista em pânico ]
 
 [ também havia por lá um aquário cheio de peixinhos estrambólicos ]

 [ os meus dois filhos, mais o adoptado ]
 
 [ a parte da exposição que me deixou mais impressionada, odeio animais embalsamados. Mas depois eles decidiram animar-me... ]
 







 

 [ na barriga da baleia, como o Pinóquio ]

2 comentários:

  1. É um programa giro para os rapazes. As mães, se querem passar algum tempo com eles, lá terão de ir a reboque. Conheço bem essas andanças :)

    ResponderEliminar
  2. Agora é que tocaste no ponto, Paula... a partir de certa altura, somos nós que andamos a reboque da miudagem! Vá, não deixa de ser engraçada a inversão de papéis.

    ResponderEliminar